terça-feira, junho 04, 2013

A face, de Ruggero Deodato ***


Mesmo lançado numa época em que o cinema de horror italiano começava a dar os seus primeiros sinais de decadência, “A face” (1988) ainda conserva alguma das boas qualidades características daquela corrente cinematográfica. O tema pode ser um tanto batido e a abordagem formal não apresenta qualquer novidade, mas o diretor Ruggero Deodato consegue por vezes impressionar ao elaborar uma perturbadora atmosfera de sordidez e violência na sua narrativa. O filme é um curioso pastiche de determinadas vertentes do terror italiano, revelando principalmente influências das obras giallo de Dario Argento e dos climas macabros e góticos das produções mais expressivas de Mario Bava. O gosto de Deodato por um certo barroquismo exagerado encontra ressonância nos ostensivos temas da trilha sonora concebida por Pino Donoggio e na composição dramática de Michael York no papel do protagonista – por mais que o ator em alguns momentos revele tendências para o canastrão, é inegável que sua atuação over realça os aspectos grotescos de seu personagem.

Um comentário:

Marcelo C,M disse...

Tenho que uma hora pegar toda a leva de filmes de Dario Argento para conhecer