segunda-feira, janeiro 17, 2011

Além da Vida, de Clint Eastwood ***


Minha bronca com “Chico Xavier” e “Nosso Lar”, produções brasileiras de temática espírita, não eram com a “mensagem” em si, mas com as escolhas formais equivocadas de seus realizadores. Em “Além da Vida” (2010), Clint Eastwood prova que pode se extrair algo de interessante dessa temática. O diretor não está preocupado com doutrinações e afins, utilizando elementos da cultura espírita mais como pano de fundo para uma trama de teor fantástico. Logo na abertura, o filme impressiona com a recriação do episódio do Tsunami, em cenas marcantes de destruição e morte (apesar dos efeitos digitais serem um pouco toscos em alguns momentos). Depois, Eastwood recorre a um recurso até meio manjado de três tramas que se desenvolvem em paralelo até se entrecruzarem, todas tendo como elemento comum experiências com o pós-morte. Mesmo marcado por um certo convencionalismo estético excessivo, o diretor consegue envolver com sua narrativa de ritmo sereno. Assim, apesar desta obra menor e distante da perfeição de obras-primas como “Os Imperdoáveis” (1992) e “Sobre Meninos e Lobos” (2003), Eastwood se mostra ainda acima da média da maioria de seus pares norte-americanos.

2 comentários:

Pedro Henrique disse...

Olá André,

Só passando para deixar meu blog - já tinha passado aqui várias vezes. Sobre o filme, por acaso acabei de postar uma resenha lá. A diferença é que achei um filmaço esse novo do Clint.

Abs!

André Kleinert disse...

E aí Pedro. Já adiccionei o blog nos favoritos. Quanto ao "Além da Vida", gostei do filme, mas é que na minha opinião o Clint já dirigiu produções bem superiores (Os Imperdoáveis, Sobre Meninos e Lobos, Coração de Caçador, A Conquista da Honra).