segunda-feira, setembro 24, 2012

Pavor na cidade dos zumbis, de Lucio Fulci ****


Na cinematografia de Lucio Fulci, roteiro é algo que beira o rarefeito – o cineasta parece se guiar perante um esqueleto de trama, em boa parte das vezes repleto de buracos, e assim constrói seus filmes a base de sufocantes atmosferas de horror e de cenas de riqueza visual perturbadora. A partir de tais preceitos, “Pavor na cidade dos zumbis” (1980) é um dos mais impressionantes exemplos da estranha arte de Fulci. O espectador tem uma vaga noção de que a história do filme tem alguma relação com portais para o inferno, demônios e zumbis. O que interessa efetivamente em tal obra é a propensão do diretor italiano para construir uma narrativa que beira o onírico tamanha a sua estranheza, assim como uma série de seqüências antológicas na sua violência gráfica brutal e barroca. O sentido surreal das cenas não se impõe de um cerebralismo, mas de uma lógica grotesca de realidade por parte de Fulci. Não é gratuito, assim, que Tarantino tenha citado as tomadas de uma personagem enterrada viva para o segundo volume de “Kill Bill” (2004).

Um comentário:

Marcelo C,M disse...

Destes diretores Italianos que souberam fazer otimos filmes de terror, eu quero conhecer a filmografia de Dario Argento uma hora dessas.